sábado, 24 de dezembro de 2016

História do Hospital Vaz Monteiro

Em junho de 1941, surgiu, em Lavras, Sul de Minas Gerais, o Hospital das Crianças, que mais tarde veio a se chamar Hospital Vaz Monteiro de Assistência à Infância e à Maternidade. Os fundadores foram: o Sr. Antônio Vaz Monteiro; Sr. Procópio Alvarenga e o Dr. Dilermano Leite Corrêa. 

Ao se conhecerem, os três decidiram colocar em prática o sonho de construir um hospital que prestasse assistência às crianças e às gestantes numa sequência dinâmica de prevenção e manutenção da saúde, uma vez que, naquela época, o índice de mortalidade infantil era muito grande, o que os deixava muito tristes. 

Durante as décadas de 50 e 60, a instituição exerceu importante papel nos serviços de saúde da região, principalmente em relação ao atendimento materno-infantil em em cirurgias gerais, assim como atendimentos cardiológicos e clínicos. 

sábado, 17 de dezembro de 2016

História da Santa Casa de Misericórdia de Lavras

A história da Santa Casa de Misericórdia de Lavras começou a ser escrita no ano de 1865. Um seleto grupo de cidadãos, cujo objetivo era empunhar o ousado sonho de progresso, deu início às discussões sobre a importância de se fundar uma casa de saúde na Villa de Lavras do Funil, como era chamada na época. 

Ainda no ano de 1865 o Bispo de Mariana, Dom Antônio Teixeira Viçoso, concedeu no dia 14 de agosto a provisão de compromisso da criação da Irmandade “Santa Casa de Misericórdia da Villa de Lavras do Funil”. 

Em 7 de janeiro de 1866 foi criada a primeira mesa Administrativa, que foi composta pelos seguintes membros: Provedor: Comendador José Esteves de Andrade Botelho Secretário: Francisco de Paula Alves de Andrade Tesoureiro: Silvestre Alves de Azevedo Conselheiros: Vigário José Bento e José da Costa Ribeiro.

sábado, 10 de dezembro de 2016

História do Clube de Lavras

Fundação do Clube de Lavras 

Acta da installação do “Club de Lavras” 

Aos doze dias de Agosto do ano de mil novecentos e vinte e oito teve lugar no Theatro Municipal desta cidade, às duas meia da tarde, mais ou menos, a presente reunião, para o fim de se fundar um club littero-recrehativo, comparecendo grande numero de senhoras, senhoritas e cidadões. 

Usou da palavra o Sr. Nelson de Paiva Ferreira que, em substancioso discursso, explicou os fins do club, em seguida, convidou para presidir a sessão, o Dr. Humberto Gusmão, designando este para seus secretários os srs. Dr. Cyro Costa e Humberto Pitta de Andrade. 

O Dr. Humberto Gusmão fez eloqüente discursso, findo o qual franqueou a palavra. Usou della o Dr.João Silva Penna. Disse achar conveniente o seguinte: que o nome do club seja club de Lavras, que deve haver nos estatutos um artigo proibindo conversas políticas , quer federal, estadual ou municipal, no recinto do club, que não se deve cogitar só do prédio, mas installar de qualquer maneira o club. 

sábado, 3 de dezembro de 2016

História do Campestre Clube

CAMPESTRE CLUBE CELSO BAPTISTA DIAS 

Em meados do ano de 1972, alguns jovens ligados ao Fabril Esporte Clube, quando reunidos, imaginavam e sonhavam com o prolongamento do Estádio "CEL. Juventino Dias Teixeira", na direção de um terreno de propriedade da Cia. Fabril Mineira, que todos conheciam como "Lagoa do Angola". 

Pois bem. O sonho começou a transformar-se em realidade quando este grupo de fabrilenses, procurando o empresário Celso Baptista Dias, sócio/acionista e diretor superintendente da Fábrica de Tecidos, conseguiu autorização para construção de uma piscina em terreno próximo a Lagoa do Angola. De início, organizaram-se para procurar entre os fabrilenses e moradores próximos ao local, colaboração financeira para iniciar a construção da piscina. Entretanto, os valores arrecadados foram logo consumidos sem que o projeto inicial fosse concluído. 

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Família Moura e Igreja do Rosário original?


Há muito busco informações sobre essa foto da família Moura, de data desconhecida (possivelmente início do Século XX). 

Qual seria a capela da imagem? Seria a Igreja de Nossa Senhora do Rosário original, construída em 1810 e demolida em 1904?

sábado, 26 de novembro de 2016

Lançamento do livro "Apenas um Olhar", de Jéssica Mariano

  • Dia 9 de dezembro de 2016, às 19h.
  • Rotary Club Lavras Sul

Fiquem atentos ao lançamento do livro Apenas um Olhar, da jovem escritora Jéssica Mariano.

Para mais informações e trechos da obra, acompanhe-nos através do Facebook!



quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Academia Lavrense de Letras

Geovani Németh-Torres, Agosto de 2015 (atualizado em Março de 2017)

* Publicado na Wikipédia.

Academia Lavrense de Letras (ALL)
Fundação: 17 de novembro de 1967
Sede: Casa da Cultura de Lavras, Rua Santana, 111, Centro, Lavras
Membros: 40
Presidente: José Passos de Carvalho

A Academia Lavrense de Letras (ALL), criada em 17 de novembro de 1967 através da Lei n.º 675, tem por finalidade a união dos intelectuais lavrenses, o cultivo e a difusão das letras, bem como o desenvolvimento cultural da comunidade de Lavras. [1]

Antecedentes

Os primeiros grêmios literários e grupos dramáticos de Lavras surgiram no final do Século XIX, como o Clube Literário e Musical (fundado por Samuel Gammon em 1896) e o Clube Recreativo 21 de Abril (fundado em 1899). Estas entidades eram ligadas aos educandários então existentes e tinham participação ativa no antigo teatro municipal.[2]. 

Em 6 de janeiro de 1949 foi criada a Sociedade dos Amigos de Lavras (SAL), cujo propósito maior era dignificar o homem e engrandecer a terra de Lavras nos aspectos econômicos, culturais e sociais. Ao longo dos quase vinte anos de existência, a SAL foi uma das principais entidades cívicas da cidade, promovendo diversos eventos e iniciativas nas áreas culturais, educacionais, esportivas e filantrópicas. Os atuais Museu Bi Moreira e a Biblioteca Pública Municipal Meirinha Botelho estão entre as heranças diretas das ações da SAL. 

terça-feira, 15 de novembro de 2016

O Quinze de Novembro de 1889 em Lavras

O Golpe Militar de 1889 foi provavelmente o evento mais nefasto da História do Brasil, ainda que louvado pela então elite republicana.

Abaixo segue o relato sobre as reações do Quinze de Novembro em Lavras, tal qual registradas por Firmino Costa no jornal Vida Escolar, reeditado em 2015.

»» Fonte: COSTA, Firmino. “Vida Escolar” de Firmino Costa (1907-1908). Organização e notas por Geovani Németh-Torres. Lavras: Geovani Németh-Torres, 2015, pp. 55-57.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Perdões: Passado e Presente



"Perdões: Passado e Presente"
Ano: 2016
Produção: Amaury Jr. Leite
Música: "Vertentes", do cantor e compositor Emilio Victtor.

domingo, 18 de setembro de 2016

Vídeo: Lavras, Terra dos Ipês e das Escolas



"Lavras, Minas Gerais, Terra dos Ipês e das Escolas"
Ano: 2013
Produção: WebTV Lavras

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Lançamento do livro "Detalhes", de Alanys Martins

  • Dia 17 de setembro de 2016, às 19h.
  • Casa da Cultura de Lavras

Todos os lavrenses amantes da poesia e das artes estão convidados para o lançamento do segundo livro Detalhes, da jovem escritora Alanys Martins.

Para mais informações e trechos da obra, acompanhe-nos através do Facebook!


segunda-feira, 25 de julho de 2016

"Fragmentos Históricos da Milícia de Tiradentes", por José Passos de Carvalho

O jornalista e historiador Passos de Carvalho, presidente da Academia Lavrense de Letras, lançará em breve seu quinto livro, fruto de dez anos de pesquisas. Parabéns pelo trabalho!

Segue notícia e convite:

:=:=:

Vimos informá-los de que no próximo dia 10 de agosto, às 10h00, no Auditório do 8º Batalhão de Polícia Militar, nesta cidade de Lavras, estaremos lançando nosso livro Fragmentos Históricos da Milícia de Tiradentes, depois de dez anos de pesquisas, com base em 1775 até os dias atuais. Uma pequena obra de 346 páginas. Naquela oportunidade estaremos entregando ao Comando do 8º BPM, uma cópia do Livro de Atas de fundação da Unidade, com o apoio do Instituto Histórico e Geográfico de São João del-Rei.






terça-feira, 5 de julho de 2016

Projeto da UFLA discute empreendedorismo no CEDET/Lavras

UFLA na Comunidade: projeto discute empreendedorismo no Cedet/Lavras


1 de julho de 2016, 2:04 pm , com 200 visualizações

cedet_ufla
O Projeto “Empreendedorismo nas Escolas”, do Departamento de Administração e Economia da Universidade Federal de Lavras (DAE/UFLA), coordenado pela professora Daniela Meirelles Andrade, atuou em parceria com o grupo “Buscando Soluções”, do Centro para Desenvolvimento do Potencial e Talento (Cedet) de Lavras, coordenado pelo professor Geovani Németh Torres.

A parceria com o Cedet resultou na promoção do curso “Discutindo empreendedorismo”. O objetivo do evento foi desenvolver conhecimento teórico e prático tendo como temática o empreendedorismo. O público atendido foram alunos entre 10 e 17 anos. Para tanto, foram desenvolvidas diferentes atividades, entre elas: colagens, dinâmicas de grupo, telejornal, elaboração de textos, debates e troca de experiências. Todas as ações tiveram como foco as perspectivas inerentes ao tema empreendedorismo.

domingo, 12 de junho de 2016

Observatório de Lavras

[Acervo Renato Torres Libeck]

Observatório Astronômico do Colégio Nossa Senhora Aparecida (anos 1960).

Perguntei informações sobre o dito observatório no grupo "Memórias de Lavras" do Facebook e obtive resposta do sr. Paulo Roberto da Silva:

"me lembro desse observatório do CNSA, construído no alto da colina, no meio de uma pastagem, do outro lado do córrego da Santa Casa. Ficava no exato local onde está hoje o Uni-Lavras. O seu teto metálico tinha uma abertura escamoteável, de uns 50/60 cm de largura e que ia do cume até a base do semi-cilindro, que girava 360 graus sobre trilhos. Era uma delicia para as crianças do colégio. Foi construído no final da década de 1950. Padre Raimundo Weilhermann era o professor de Física e era o grande entusiasta desse observatório. Prof Oswaldo Louzada era o professor de Geografia e gostava de falar sobre os astros para nós, seus alunos do 1ª ano do curso Científico, em 1961. O observatório era o seu êxtase e certamente foi ele quem incentivou os padres a construí-lo. Não sei dizer até que ano ele permaneceu naquele local".

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Novo Sócio Correspondente do IHG de São João del-Rei (jornalista Passos de Carvalho)

O presidente da Academia Lavrense de Letras, José Passos de Carvalho, recentemente realizou palestra no Instituto Histórico de São João del-Rei, instituição do qual é agora sócio correspondente.

Ao colega historiador de Lavras, nossos cumprimentos! 

Segue notícia:

segunda-feira, 21 de março de 2016

Entrevista com o Príncipe Imperial D. Bertrand de Orleans e Bragança (M. A. Bissoli)

Confira neste link mais uma ótima entrevista do jornalista Marco Aurélio Bissoli com Sua Alteza Imperial & Real D. Bertrand de Orleans e Bragança, Príncipe Imperial do Brasil.

Vale lembrar que este príncipe é o segundo na linha de sucessão ao trono imperial do Brasil e que já visitou Lavras em duas oportunidades

D. Bertrand, como todo nobre que cumpre adequadamente seu papel na sociedade, é um zeloso defensor das principais questões de interesse de seu país. Entre suas ações, destacam-se a promoção da Paz no Campo, e a restauração da moralidade nos negócios públicos, tendo por inspiração o exemplo de seu trisavô, o imperador D. Pedro II do Brasil.

Trecho da entrevista:

quarta-feira, 2 de março de 2016

Lavrense vai ministrar palestra no Instituto Histórico e Geográfico de São João del-Rei

Fonte: http://www.jornaldelavras.com.br/index.php?p=10&tc=4&c=13072&catn=1

Publicada em: 01/03/2016 13:50 - Atualizada em: 01/03/2016 19:30
Lavrense vai ministrar palestra no Instituto Histórico e Geográfico de São João del-Rei
Presidente da Academia de Letras de Lavras vai fazer palestra no Instituto Histórico e Geográfico de São João del-Rei
Passos de Carvaho (Fotos: Jornal de Lavras)

 

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

sábado, 16 de janeiro de 2016

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

domingo, 10 de janeiro de 2016

(10 de janeiro) Sargento José Olímpio

José Olímpio(*) nasceu em Soledade de Minas (MG) em 1906. Casou-se com Antonisca Minghelli em Belo Horizonte (MG). Era integrante da Polícia Militar de Minas Gerais, patente de sargento, na função de músico. Transferiu-se com o 8.º Batalhão da Polícia em 21 mar. 1934 para Lavras. Nesta cidade também atuou como barbeiro no internato masculino do Instituto Gammon. Faleceu em 10 jan. 1980. Em Lavras, a rua Sargento José Olímpio no bairro Ouro Preto foi batizada em sua homenagem. Sobre José Olímpio, seu amigo, o jornalista Sílvio do Amaral “Bi” Moreira assim se expressou na TRIBULA DE LAVRAS [20 jan. 1980].