sexta-feira, 11 de abril de 2014

Casa da Cultura: 172 anos de passado e história que marcaram Lavras

Casa da Cultura: 172 anos de passado e história que marcaram Lavras.


Há quem diga que debaixo da estrutura imponente com mais de 170 anos, localizada na esquina das ruas Santanna com Desembargador Alberto Luz, existe um tesouro escondido pelos revoltos da revolução liberal de 1842. Já outros afirmam que o casarão serviu como sede de reuniões secretas dos revolucionários que queriam derrubar o governo da Província das Minas Gerais.

terça-feira, 8 de abril de 2014

O OVNI em Lavras (I)

Por Marcelo Zammarian   
14 de abril de 2008

Por Yolanda Hollaender
Colaboradora do CUB
No dia 1º de junho de 1969, na cidade de Lavras, situada no sul do estado de Minas Gerais, o cirurgião Rêmulo Tourino Furtini, através de um telefonema da cunhada Maria Marta Barbosa Souza, foi avisado de que havia um objeto luminoso que pairava nos céus da cidade. O médico, de imediato, correu para a varanda de sua casa, o lugar era alto e privilegiado para visualização. Ele pôde ver o referido objeto flutuando a mais ou menos 500 metros de distância. Era uma luz intensa branca, às vezes ficava ligeiramente azulada. Lembrando-se de que tinha uma máquina fotográfica com filme guardada, marca Luvitel, de origem russa, tipo caixote, mais do que depressa foi pegá-la e apoiou-se com os dois cotovelos na borda da varanda e começou a bater fotografias do objeto com várias velocidades e em várias aberturas. Inclusive, depois que escureceu definitivamente, pois era final de tarde, fotografou a lua e as nuvens para servir de referência com relação às fotos que havia tirado.
  
    Stabolito, Maria Marta B. Souza e Milton Frank.                          Dr. Rêmulo Tourino Furtini

O OVNI em Lavras (II)

O dia que Lavras foi notícia em todo mundo
quando fomos visitados por seres de outro planeta

Noite fria da madrugada de primeiro de junho de 1969. Algumas pessoas encontravam-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um de seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam e tropeçavam nas ruas tranqüilas que ainda eram calçadas de paralelepípedos.

Era uma noite comum de inverno como tantas outras em uma cidade interiorana, quando de repente, um objeto voador não identificado sobrevoou Lavras de norte a sul, de leste a oeste, deixando em polvorosa os boêmios, os motoristas de taxi, os policiais que faziam a ronda naquela noite e algumas pessoas que transitavam pelas ruas frias da cidade.