quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Sete Orelhas, herói bandido

Fonte: G1
14/08/2012 14h02 - Atualizado em 14/08/2012 15h13

‘Sete Orelhas, herói bandido’ vira documentário e é exibido na região
Trabalho audiovisual remonta história da lenda de São Bento Abade (MG)
Personagem é um dos mais importantes da história regional.



A lenda do Sul de Minas, Januário Garcia Leal, o ‘Sete Orelhas’ tem a história contada em um documentário, com exibições programadas nesta semana na região.

“Sete Orelhas, herói bandido”, título do documentário, conta a história do homem que protagonizou uma história marcada por muito sangue, no século XVIII, quando Minas Gerais ainda era uma capitania da Coroa Portuguesa.

A lenda diz que para vingar a morte do irmão, causada em uma briga por demarcação de terras, que hoje ficam em São Bento Abade (MG), levou Januário a fazer justiça com as próprias mãos. Foi quando ele arrancou as orelhas das sete pessoas envolvidas no crime.

domingo, 28 de setembro de 2014

Embarcações antigas em Ribeirão Vermelho

Fonte: Folha

A forte seca que castiga o sul de Minas Gerais revelou um capítulo da história escondido durante décadas debaixo de uma lâmina de água.

Até o fim dos anos 1940, a pequena cidade de Ribeirão Vermelho (a 223 km de Belo Horizonte) registrava intenso movimento de embarcações.

Dezenas de navios rumavam pelo rio Grande carregados de cereais numa linha comercial de 208 km que ligava o município à cidade vizinha de Capetinga.
Na época, a alimentação, a comunicação e até encontros românticos dependiam dos navios a carvão.



terça-feira, 9 de setembro de 2014

(9 de setembro) Maria do Carmo Goulart

Já devíamos ter prestado à memória de d.ª Maria do Carmo Goulart a homenagem, que hoje vimos render-lhe. Entre os que descansam na paz do Senhor, nenhum nesta cidade se lhe pode igualar no trabalho da instrução povo. Foi ela a maior educadora lavrense, foi ela a personificação da bondade servida por uma inteligência de primor.

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Bibliografia Lavrense

*Lista parcial

(1824) TRINDADE, Dom Frei José da Santíssima. Freguesia de Santana de Lavras do Funil. In: Visitas Pastorais de Dom Frei José da Santíssima Trindade (1821-1825). Belo Horizonte: Centro de Estudos Históricos e Culturais; Fundação João Pinheiro; Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais, 1998, pp. 227-231. Coleção Mineiriana.

(1833) Von ESCHWEGE, Wilhelm Ludwig. "Freguesia de Sant'Ana das Lavras do Funil". In: Relação de todas as lavras de ouro de cada distrito da Província de Minas Gerais, incluindo o nome dos proprietários, situação e natureza das lavras, número de trabalhadores e produção total em 1814. In: Pluto Brasiliensis: Memórias sobre as riquezas do Brasil em ouro, diamantes e outros minerais, v. 2, pp. 58-59. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1944. Série Brasiliana, 257. (Publicado em 1833 em Alemão, Berlin: G Reimer).

(1845) SAINT-ADOLPHE, Jean Claude Rose Milliet de. Lavras. In: Diccionario Geographico, Historico e Descriptivo, do Imperio do Brazil, t. I. Paris: J. P. Aillaud, pp. 556-557

(1885) Von LAEMMERT, Eduardo; SAUER, Arthur. Lavras. In: Almanak Administrativo, Mercantil e Industrial do Imperio do Brasil para 1885 - 42.º Anno. Rio de Janeiro: Laemmert & C., pp. 441-443

(1907) COSTA, Firmino. História de Lavras. In: Vida Escolar. (Republicado em 1911 na Revista do Arquivo Público Mineiro. Belo Horizonte: Imprensa Oficial de Minas Gerais. Ano XVI, jan./jun. 1911, pp. 125-160).

(1910) GAMMON, Samuel Rhea. The Evangelical Invasion of Brazil: or, A Half Century of Evangelical Missions in the Land of the Southern Cross. Richmond (VA): Presbyterian Committee of Publication.

(1925) ARAÚJO, Cônego Hugo Bressane de. Notícias Históricas, v. III: O Início de Lavras. Campanha: Colombo.

(1939) CARVALHO, Alberto de. Lavras através dos algarismos. Lavras.

(1944) FLORENZANO, Ary. Descendentes de Amador Bueno, o Aclamado "Rei de São Paulo" - Os Buenos da Fonseca. In: MOYA, Salvador de. Anuário Genealógico Brasileiro, v. VI. São Paulo: Instituto Genealógico Brasileiro.

(1945) NOVAIS, Waldemar. Sinopse Histórico Corográfica do Município de Lavras, Minas Gerais. Lavras. (Manuscrito).

(1948) DIOCESE DE CAMPANHA. Anuário Eclesiástico da Diocese de Campanha, v. X. Campanha: Santo Antônio.

(1954) TEIXEIRA, Fausto. Efemérides Lavrenses. Lavras. 3 v. (Manuscrito).

(1958) LIMA, Jacy de Souza. Lavras de Ouro e das Escolas. In: A Gazeta. (Republicado em 1968 na Tribuna de Lavras).

(1959) GAMMON, Clara G. M. Assim Brilha a Luz: A Vida de Samuel Gammon. Lavras: Gammon. (Republicado em 2002, São Paulo: Cultura Cristã).

(1959) IBGE. Lavras. In: Enciclopédia dos Municípios. Rio de Janeiro: IBGE, v. 25, pp. 443-450.

(1963) CARVALHO, Daniel de. Francisco Sales: Um Político de Outros Tempos. Rio de Janeiro: José Olympio.

(1967) CIANSP (Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade). O Pioneiro da Serra da Piedade. Belo Horizonte: Imprensa Oficial.

(1968) COSTA, Aguinaldo. Professor Firmino Costa. Rio de Janeiro: Souza Marques.

(1972) OLIVEIRA, Getúlio de. Lavras Sport Club: Seu Nascimento, Vida e... Morte. Lavras. (Manuscrito).

(1975-1988) MOREIRA, Sílvio do Amaral. Acrópole. In: Tribuna de Lavras.

(1980-1982) SANTOS, Carlos Moreira. A História de Lavras. In: Tribuna de Lavras.

(1983) OLIVEIRA, Hugo de. Os Caminhos de Josepha Campeira. Lavras: ESAL.

(1986) DIAS, Fernando Correia. A renovação da escola pública: idéias e práticas educativas de Firmino Costa. In: Prêmio Grandes Educadores Brasileiros: Monografias Premiadas 1985. Brasília: INEP, pp 118-277.

(1992) ALVES, Paulo Oliveira. Lavras: Primórdios do Automobilismo. Lavras: Edição do Autor. (Republicado em 2005, Lavras: Indi).

(1995) OLIVEIRA, Hugo de. Histórias da Terra de Aninha da Chácara. Lavras: FAEPE.

(1998) VILELA, Marcio Salviano. Sobre Trilhos Subsídios para a História de Ribeirão Vermelho. Lavras: Indi.

(2000) OLIVEIRA, Sérgio Wagner de. Instituto Presbiteriano Gammon: um modelo da política da implantação do ensino protestante no Brasil. Três Corações: Unincor.

(2002) ANDRADE, José Alves. Lavras, Sua História, Sua Gente. Lavras: Edição do Autor, 2 v.

(2003) OLIVEIRA, Delva Emerick Portilho de; MENDES, Vanda Amâncio Bezerra. A Influência Americana na História e na Cultura de Lavras. In: Lavras Cultura.

(2005) FEST, Fausto Delanne de Campos. Projeto CURA: Complementação Urbana e Mudanças Espaciais. Rio de Janeiro: UFRJ.

(2005) FURTADO, Marcio Ângelo Lima. Caminhos de Ferro. 2.ª ed., Lavras: Indi.

(2005) PEREIRA, Jardel Costa. Grupo Escolar de Lavras: Produzindo uma instituição modelar em Minas Gerais (1907-1918). Belo Horizonte: UFMG.

(2006) ANDRADE, Thiago de Oliveira. Memória e História Institucional: O Processo de Constituição da Escola Superior de Agricultura de Lavras - ESAL (1892-1938). Lavras: UFLA.

(2006) PEREIRA, Honório Nicholls. Histórico de alterações como método auxiliar de diagnóstico: uma abordagem experimental. In: Revista Brasileira de Arqueometria, Restauração e Conservação. Olinda: AERPA, v.1, n.5, pp. 67, 286-291.

(2006) ROSSI, Michelle Pereira da Silva; INÁCIO FILHO, Geraldo. O Presbiterianismo nas Terras Mineiras: A Gênese Protestante da Universidade Federal de Lavras - UFLA (Lavras, 1892-1938). Campinas: Unicamp.

(2007) HAMDAN, Juliana Cesario. Do método intuitivo à escola ativa: o pensamento educacional de Firmino Costa (1907-1937). Belo Horizonte: UFMG.

(2007) VILELA, Marcio Salviano. A Formação Histórica dos Campos de Sant’Ana das Lavras do Funil. Lavras: Indi.

(2008) ARANTES, Marcus Vinícius de Lima. Abram Alas, Estudantes!. Belo Horizonte: O Lutador.

(2008) SILVA, Alessandra Teixeira da; PAIVA, Patrícia Duarte de Oliveira. Do Romantismo à Atualidade: Lavras, história de uma praça. Lavras: UFLA.

(2008) UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS. UFLA 100 Anos: Histórico de Graduados. Lavras: UFLA.

(2009) COIMBRA, Ricardo Resende. Uma Viagem pelos Trilhos da Centro Oeste. São Lourenço: NovoMundo.

(2009) DIAS, João Castanho. A Terra Prometida de Lavras. São Paulo: Barleus.

(2010) ANDRADE, Thiago de Oliveira; PEREIRA, José Roberto. Valores da Cultura Organizacional Institucionalizados no Processo de Constituição da ESAL (1892-1938). In: Organizações Rurais & Agroindustriais. Lavras: UFLA, v. 12, n. 2, pp. 206-218.

(2010) NÉMETH-TORRES, Geovani. Os 250 Anos da Paróquia de Sant’Ana: Uma História da Igreja Católica em Lavras. Lavras: Edição do Autor.

(2010) ROSSI, Michelle Pereira da Silva. "Dedicado à Glória de Deus e ao Progresso Humano": A Gênese Protestante da Universidade Federal de Lavras - UFLA (Lavras, 1892-1938). Uberlândia: UFU. Parte 1; Parte 2.

(2010) SILVA, João Bento Rosa da. Um Filho de Lavras: Memórias, Vivências e Experiências - Capitão Bento Rezende da Silva (1919- 2007). Itajaí (SC): Casa Aberta.

(2011) BEZERRA, Araken Amâncio. Amizades que Fazemos (Amizades que Fizemos). Curitiba: O Lutador.

(2011) NÉMETH-TORRES, Geovani. A Atenas Mineira: Capítulos Histórico-Culturais de Lavras. Lavras: Edição do Autor.

(2011) SALGADO, Lícia Maria (Org.). Eu, Tu, Elas... "Histórias de Vida". Lavras: Instituto Presbiteriano Gammon.

(2012) COIMBRA, Pedro (Org.). Às Margens do Rio Grande: Registro Histórico-Cultural das Áreas Diretamente Afetadas, de Entorno e de Influência da UHE Funil. Lavras: Usina Hidrelétrica do Funil. (Notícia).

(2012) MORRISON, Allen. The Tramways of Lavras, Minas Gerais state, Brazil. In: Urban Transport in Latin America. Atualizado em 8 abr. 2012.

(2012) NÉMETH-TORRES, Geovani. De Parnaíba às Lavras do Funil: Subsídios para a História das Origens de Lavras, 1712-1729. Lavras: Edição do Autor.

(2012) VIEIRA, Eduardo José. A Economia do Município de Lavras-MG nas Décadas Finais do Regime Escravista (1870-1879). São Paulo: USP.

(2013) MONTEIRO, Ian Agostini dos Santos et alli. História da Imprensa de Lavras Através das Eras Políticas Brasileiras. São João del-Rei: UFSJ.

(2013) NÉMETH-TORRES, Geovani (Org.). Lavras Sport Club: Documentos Históricos do Pioneiro de Nosso Futebol (1913-1937). Lavras: Edição do Autor.

(2013) RODRIGUES, Ângelo Constâncio. A Escola Superior de Agricultura de Lavras/ESAL e a Universidade Federal de Lavras/UFLA – A Trajetória de uma Transformação. Rio de Janeiro: UFRJ.

(2013) SETTE, Bartyra; JUNQUEIRA, Regina Moraes. Os Bueno da Fonseca em Lavras. In: Projeto Compartilhar. Atualizado em 21 jan. 2013.

(2014) MENDES, Vanda Amâncio Bezerra. Primórdios da Televisão em Lavras. Lavras: Pró-Memória do Instituto Presbiteriano Gammon.

(2014) OLIVEIRA, Guilherme Ferreira. Para a glória de Deus e para o progresso dos homens: pensamento missionário norte-americano e representações de Brasil a partir de The Evangelical Invasion (1910), de Samuel R. Gammon. São João del-Rei: UFSJ.

(2014) PEREIRA, Jardel Costa. O moderno no progresso de uma cultura urbana, escolar e religiosa e a educação secundária do Instituto Presbiteriano Gammon (1892-1942). Araraquara: Faculdade de Ciências e Letras UNESP.

(2014) VILELA, Marcio Salviano. Minha Aldeia: A Pérola do Rio Grande. Lavras: Indi.

(2015) COSTA, Firmino. Vida Escolar” de Firmino Costa (1907-1908), Organização e Notas por Geovani Németh-Torres. Lavras: Geovani Németh-Torres.

(2015) LUZ, Iracema Clara Alves; ALVES, Schirley F. N. C.; PAIVA, Patrícia Duarte Oliveira. História da Praça Monsenhor Domingos Pinheiro, a moldura da igreja das Mercês. In: PESSOA, Ana; FASOLATO, Douglas; ANDRADE, Rubens de. Jardins históricos: a cultura, as práticas e os instrumentos de salvaguarda de espaços paisagísticos. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, pp. 83-96.

(2015) VIEIRA, Eduardo José. Produção, comércio e acumulação de riqueza em um município escravista mineiro: Lavras/MG (1870-1888). São Paulo: USP.

(2016) BEZERRA, Araken Amâncio. Instituto Gammon: Dedicado à Glória de Deus e ao Progresso Humano. Rio de Janeiro: H.P. Comunicações.

(2016) SILVA, Alessandra Teixeira da; VENTURIN, Nelson; PASSOS, Marcus Paulus Guimarães. Praça Dr. Jorge, Lavra, MG: A Salvaguarda do Patrimônio Paisagístico. In: PESSOA, Ana; FASOLATO, Douglas. Jardins históricos: intervenção e valorização do patrimônio paisagístico. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, pp. 47-57.

(2017) AVELLAR, Fernando Octávio de. Um Século em Azul, Vermelho e Branco. Lavras: Edição do Autor.

sábado, 2 de agosto de 2014

Vídeo: Antiga balsa de Macaia (2002)



Antes da implantação da Usina de Funil, os moradores da comunidade de Macaia e os usuários da MG-335 utilizavam balsas para a travessia do rio Grande.

sábado, 12 de julho de 2014

Vídeo: Associação Olímpica de Lavras


"Lavras - Olímpica AOL"
Ano: 2009
Produção: Studio Era Digital
Imagens e Edição: Luiz Alberto Soares Costa

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Vídeo: Lavras -- Santuário da Cultura Brasileira (José Alves de Andrade)


"Lavras -- Santuário da Cultura Brasileira"
Ano: 2008
Direção: José Alves de Andrade
Produção: Luiz Alverto Soares
Participação Especial: Sílvio do Amaral (Bi) Moreira

sábado, 5 de julho de 2014

Vídeo: Lavras em 1947 (Medeiros Filmes)


"Cidade de Lavras"
Ano: 1947
Medeiros Filmes
Produção: Antonio Medeiros e Otoniel Bezerra
Cinegrafista: Caetano Senatro

quarta-feira, 14 de maio de 2014

XII Semana Nacional dos Museus

Em dez pontos da Universidade Federal de Lavras (UFLA) a comunidade acadêmica pode se deparar com objetos aparentemente estranhos para o contexto em que estão colocados. Eles chamam a atenção por despertar a curiosidade de quem passa. Trata-se de peças do acervo do Museu Bi Moreira, expostas intencionalmente em locais estratégicos, com o objetivo de provocar a reflexão sobre o que representam os museus para o patrimônio cultural.

A iniciativa está ligada às atividades programadas para a próxima semana, quando os museus da UFLA vão se juntar a instituições museológicas de todo o país para celebração do Dia Internacional de Museus (18 de maio). A data resultará na promoção da 12ª Semana de Museus, entre 12 e 18/5. Tanto o Museu de História Natural (MHN) quanto o Bi Moreira abrirão suas portas ao público para exposições, palestras, oficinas, cursos, ações educativas, visitas guiadas e outras ações culturais, que totalizarão 14 atividades . Vale destacar que para participar de algumas delas é necessário contato prévio com a organização.

Leia mais n'O Corvo Veloz.

quarta-feira, 7 de maio de 2014

História de Lavras fará parte dos currículos das escolas públicas!

Lei N.º 4083, de 06 de maio de 2014
(Projeto de Lei do Legislativo n.º 023/14, de autoria do vereador Marcos Possato)

Altera o § 1.º, do art. 2.º, da Lei n.º 2.078, de 16 de outubro de 1993, que "Dispõe sobre a Instituição da Disciplina História de Lavras no currículo obrigatório das escolas públicas municipais de 1.º grau".

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Casa da Cultura: 172 anos de passado e história que marcaram Lavras

Casa da Cultura: 172 anos de passado e história que marcaram Lavras.


Há quem diga que debaixo da estrutura imponente com mais de 170 anos, localizada na esquina das ruas Santanna com Desembargador Alberto Luz, existe um tesouro escondido pelos revoltos da revolução liberal de 1842. Já outros afirmam que o casarão serviu como sede de reuniões secretas dos revolucionários que queriam derrubar o governo da Província das Minas Gerais.

terça-feira, 8 de abril de 2014

O OVNI em Lavras (I)

Por Marcelo Zammarian   
14 de abril de 2008

Por Yolanda Hollaender
Colaboradora do CUB
No dia 1º de junho de 1969, na cidade de Lavras, situada no sul do estado de Minas Gerais, o cirurgião Rêmulo Tourino Furtini, através de um telefonema da cunhada Maria Marta Barbosa Souza, foi avisado de que havia um objeto luminoso que pairava nos céus da cidade. O médico, de imediato, correu para a varanda de sua casa, o lugar era alto e privilegiado para visualização. Ele pôde ver o referido objeto flutuando a mais ou menos 500 metros de distância. Era uma luz intensa branca, às vezes ficava ligeiramente azulada. Lembrando-se de que tinha uma máquina fotográfica com filme guardada, marca Luvitel, de origem russa, tipo caixote, mais do que depressa foi pegá-la e apoiou-se com os dois cotovelos na borda da varanda e começou a bater fotografias do objeto com várias velocidades e em várias aberturas. Inclusive, depois que escureceu definitivamente, pois era final de tarde, fotografou a lua e as nuvens para servir de referência com relação às fotos que havia tirado.
  
    Stabolito, Maria Marta B. Souza e Milton Frank.                          Dr. Rêmulo Tourino Furtini

O OVNI em Lavras (II)

O dia que Lavras foi notícia em todo mundo
quando fomos visitados por seres de outro planeta

Noite fria da madrugada de primeiro de junho de 1969. Algumas pessoas encontravam-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um de seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam e tropeçavam nas ruas tranqüilas que ainda eram calçadas de paralelepípedos.

Era uma noite comum de inverno como tantas outras em uma cidade interiorana, quando de repente, um objeto voador não identificado sobrevoou Lavras de norte a sul, de leste a oeste, deixando em polvorosa os boêmios, os motoristas de taxi, os policiais que faziam a ronda naquela noite e algumas pessoas que transitavam pelas ruas frias da cidade.

quinta-feira, 27 de março de 2014

Propaganda dos Estabelecimentos Zakhia (1938)

Fonte: Jornal de Lavras [original], n. 41, 27 mar. 1938

Note como eram os números telefônicos há exatos 76 anos: se hoje usamos oito dígitos para ligações urbanas e treze para ligações interurbanas, naquela época um ou dois toques já eram suficientes para completar a chamada.

segunda-feira, 3 de março de 2014

Matrículas Abertas! (Antigos anúncios publicitários de escolas lavrenses)

Abaixo seguem dois anúncios publicados na "Folha de Lavras" em 1900 sobre a abertura de matrículas no Colégio Nossa Senhora de Lourdes e no Colégio Lavrense, este dirigido pelo prof. Azarias Ribeiro.

O Colégio de Lourdes, então recém fundado, recebia apenas alunas que lá aprendiam Português, Francês, Italiano, Geografia, História Profana, História Sagrada, Aritmética, Geometria, Pedagogia, Música (piano e canto), Economia doméstica e trabalhos manuais. As alunas que estudavam em regime de internato pagavam 150$000 por trimestre, e as externas 24$000. O colégio ainda recebia meninos até 12 anos, "que fossem de procedimento exemplar", para aprender as primeiras letras ao custo de 5$000 mensais. (A título de comparação, com cinco mil-réis à época se comprava 7 kg de açúcar branco, 2,5 kg de fumo bom, 32 kg de milho ou 8 frangos).

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Carnaval de Lavras (1933)




Rafael Venerando e Agenor Guimarães, 1933
[Arquivo do Museu Bi Moreira].


quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Lavras na Wikipédia

Lavras tem um artigo na Wikipédia que foi bastante ampliado e atualizado recentemente, embora ainda esteja aquém da qualidade esperada para uma cidade de sua importância. Aliás, cidades vizinhas e menores têm artigos mais completos, logo seria bom se mais lavrenses se voluntariassem para contribuir com informações para o artigo, afinal, a Wikipédia é uma das melhores ferramentas de referência que existe.   



terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Entrevista sobre o centenário do Lavras Sport Club

Por Marco Aurélio Bissoli 
Lavras 24 Horas, 27 de janeiro de 2014 - 7:35:55 

Livro lançado por historiador revive a trajetória do Lavras Esporte Clube, primeiro time de futebol da cidade


Não importa o nome que se dê a ela. Filó. Rede. Basta a bola a tocar por detrás das traves do gol, que a galera vibra de emoção. Seja nos mega estádios ou no campinho de várzea da esquina: o futebol parece ser mais que uma simples paixão do brasileiro. É algo impregnado em seu DNA. 

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Os Bondes de Lavras (por Allen Morrison)

Tradução de Geovani Németh-Torres. Original em: http://www.tramz.com/br/lv/lv.html.

Especialistas em transporte há muito admiravam o bonde elétrico como um dos melhores veículos já inventados: agradável aos passageiros, não-poluente, com ar-condicionado natural, de rápido embarque e fácil de pilotar. O Brasil teve mais bondes abertos que em qualquer outro lugar e nenhuma cidade exibiu melhor suas virtudes que Lavras.